por Dra. Giovanna Guarinello | 12/08/2021 em Artérias

Aneurisma de Aorta Abdominal: Causas, Sintomas e Tratamentos.

Um aneurisma é uma dilatação permanente em um determinado ponto de uma artéria, com um aumento de pelo menos 50% do diâmetro normal do vaso. O aneurisma da aorta abdominal (AAA) é um inchaço na aorta, o principal vaso sanguíneo que vai do coração até o tórax e a barriga. Um AAA pode ser muito perigoso se não for detectado logo no início, pois tende a ficar maior com o tempo e pode estourar. O rompimento de um aneurisma da aorta abdominal causa sangramento com risco de vida.  Se pensarmos na circulação como canos que levam o sangue o aneurisma seria um enfraquecimento deste cano, causando uma dilatação que se não tratada aumenta como uma bexiga até o ponto que pode estourar!

O aneurisma da aorta abdominal é geralmente resultado de uma degeneração da túnica média arterial, gerando um aumento lento e contínuo do vaso. Túnica média é a camada intermediária da artéria, composta por fibras musculares lisas e uma pequena quantidade de tecido conjuntivo elástico. Ela é encontrada na maioria das artérias do organismo.

Aneurisma de Aorta Abdominal: Causas, Sintomas e Tratamentos. | Dra. Giovanna Guarinello

Nesse post, vou explicar as causas, fatores de risco, sintomas e tratamentos desse tipo de aneurisma tão perigoso, além de deixar algumas dicas para reduzir as suas chances de desenvolver um AAA. Vamos comigo?

Causas e fatores de risco do Aneurisma da Aorta Abdominal.

A causa mais comum do aneurisma da aorta abdominal é a degeneração da parede da artéria pela aterosclerose. Além disso, entre outras causas, podemos citar infecções, necrose cística da túnica média, artrite, trauma (batida ou acidente) e doenças do tecido conjuntivo.

Os fatores de risco mais importantes para o desenvolvimento do AAA são:

  • Tabagismo;
  • Avanço da idade;
  • Ser do gênero masculino;
  • Histórico familiar, principalmente em parentes de primeiro grau.

Existem também outros fatores associados que precisam ser levados em consideração:

  • Histórico de outro tipo de aneurisma vascular anterior;
  • Ter alguma doença arterial coronariana ou cerebrovascular;
  • Sofrer de hipertensão ou arteriosclerose;
  • Colesterol elevado;
  • Ser muito alto parece ter influência no desenvolvimento da doença;
  • A doença também tem mais incidência nos descendentes asiáticos e africanos;
  • Variantes no cromossomo 9p21 (presença de rs7025486 no gene DAB21P) aumenta em 20% o risco de ter AAA.

Sintomas e diagnóstico de um Aneurisma de Aorta Abdominal.

Os aneurismas da aorta abdominal (AAA) são comuns e geralmente não causam sintomas. Como a maioria dos AAA é assintomática, acabam sendo detectados de forma ocasional em exames de diagnóstico por imagem realizados com outros objetivos.

Não é muito comum, mas algumas pessoas com AAA podem sentir:

  • Dor de barriga ou dor lombar permanente;
  • Sensação pulsante na barriga, como se fosse um batimento cardíaco, mas no abdômen ou como alguns pacientes descrevem ‘’parece que o coração desceu pra barriga’’

Quando um aneurisma de aorta abdominal estoura, pode causar:

  • Tontura, palidez e desmaios;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Falta de ar;
  • Dor súbita e forte na barriga ou na parte inferior das costas.

No exame clínico só conseguimos identificar aneurismas muito grandes e como o que queremos é encontra-los quando ainda são pequenos, os exames de imagem são fundamentais para o rastreamento, diagnóstico e acompanhamento do aneurisma da aorta abdominal. Entre os mais utilizados, podemos citar a Ultrassonografia, a Tomografia Computadorizada e a Ressonância Magnética.

Quem deve investigar?

  • Aqueles com parente de 1º grau com histórico de aneurisma de aorta
  • Pacientes masculinos acima de 65 anos, principalmente se são ou já foram fumantes.

Estes pacientes devem ser investigados independente de queixas porém sempre que houver suspeita também devemos realizar um exame de imagem para investigação.

Riscos de ruptura de um Aneurisma de Aorta Abdominal.

O risco de ruptura do AAA está associado ao seu diâmetro. De forma mais específica, o fator mais importante para o rompimento de um aneurisma da aorta abdominal (AAA) é o seu diâmetro transverso máximo. Estudos mostram que, quanto maior o aneurisma, mais propenso a romper ele estará, em comparação com os de menor diâmetro. A indicação cirúrgica sempre dependerá dessa análise.

Riscos de ruptura de um Aneurisma de Aorta Abdominal. | Dra. Giovanna Guarinello

Abaixo, você pode conferir o risco de ruptura de um aneurisma, no período de um ano, de acordo com o diâmetro do AAA:

  • Entre 3 e 3,9 cm – 0%;
  • Entre 4 e 4,9 cm – 1%;
  • Entre 5 e 5,9 cm – 1 a 11%;
  • Entre 6 e 6,9 cm – 10 a 22%;
  • Mais de 7 cm – 30 a 33%.

OBS: quando o diâmetro do segmento comprometido tiver menos de 3 centímetros, não é considerado um AAA.

Tratamentos do Aneurisma de Aorta Abdominal.

O tratamento recomendado para um AAA depende de seu tamanho. Se o risco de ruptura for baixo, nem sempre é necessário tratar, bastando uma mudança de estilo de vida, por exemplo.

Podemos dividir os tipos de tratamento em três categorias:

  • AAA Pequeno (3 a 4,4 cm de diâmetro) – exames de ultrassom são recomendados todos os anos para verificar se o AAA está aumentando. Serão necessárias, porém, mudanças para a adoção de um estilo de vida saudável, ajudando a impedir o crescimento do AAA.
  • AAA Médio (4,5cm a 5,4cm) – exames de ultrassom são recomendados a cada 3-6 meses para verificação do possível crescimento do AAA, além de orientação sobre o estilo de vida e dieta.
  • AAA Grande (acima de 5,5 cm) – na maioria dos casos é recomendada uma cirurgia para impedir que o aneusrisma cresça ou estoure.

É importante lembrar, porém, que mesmo com a evolução da Medicina e dos exames de imagem, as informações obtidas sobre a espessura do aneurisma e sobre o seu risco de rompimento dificilmente serão 100% infalíveis.

Até que se descubra uma cura para a doença, o acompanhamento médico especializado e individualizado de um Cirurgião Vascular é a opção mais segura para os pacientes. Pois só assim será possível definir o tratamento mais adequado para cada caso.

Como reduzir o risco de um Aneurisma de Aorta Abdominal.

Você já viu acima que alguns fatores são impossíveis de controlar, como a genética e o avanço da idade. Mas outros hábitos você pode mudar e ajudar a prevenir o AAA.

Olha só algumas opções saudáveis que você pode implementar no seu dia a dia:

  • Parar de fumar;
  • Reduzir o consumo de álcool;
  • Controlar as doenças que aumentam o risco de AAA, como a pressão alta;
  • Adotar uma dieta equilibrada, evitando alimentos gordurosos;
  • Manter um peso saudável;
  • Praticar exercícios regularmente, 30 minutos por dia e você chega lá!

Termino com um resumão sobre o Aneurisma de Aorta Abdominal, presente na cartilha que ajudei a desenvolver junto com a LIANGIO (Liga Acadêmica de Angiologia e Cirurgia Vascular) e o Laboratório Angiolab.

Cartilha Aneurisma de Aorta Abdominal | Dra. Giovanna Guarinello
Arte e ilustração: Icaro Oliveira e Escola Laqua Parla.

Obrigada por me acompanhar até aqui e nos vemos novamente no próximo mês.

Fontes: Cartilha Angiolab, Projeto Diretrizes SBACV, UK National Health System, J Vasc Bras. 2014 Abr.-Jun.; 13(2):79-82.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Marque a sua consulta

Preencha o formulário e entraremos em contato com você.

Comece uma conversa

Cadastre-se para começar uma conversa no WhatsApp

A nossa equipe responde rapidamente de segunda a sexta-feira, das 8h as 19h.