por Dra. Giovanna Guarinello | 16/06/2021 em Circulação

5 problemas de circulação e seus sintomas.

Uma das dúvidas que meus pacientes possuem a respeito dos problemas de circulação é como reconhecer a doença o mais cedo possível. Nem sempre é fácil, pois muitas delas são silenciosas ou tem um desenvolvimento lento e progressivo. Mais cedo ou mais tarde, porém, o organismo apresenta sinais e é importante prestar atenção para evitar mais complicações.

Por isso separamos 5 dos problemas de circulação mais comuns e apresentamos aqui uma lista completa de sintomas para cada um deles. Desta forma, você terá mais chances de reconhecê-los e procurar um Cirurgião Vascular ou Angiologista o mais rápido possível.

Os sintomas das Varizes.

As varizes são veias dilatadas e tortuosas que são visíveis e aparecem logo abaixo da pele. Geralmente ocorrem nas pernas, mas também podem se formar em outras partes do corpo. As veias varicosas são muito comuns. Correm mais risco de desenvolverem varizes os mais idosos, as mulheres, quem sofre de obesidade, os inativos fisicamente e quem possui histórico de veias varicosas na família. As varizes também podem ser mais comuns na gravidez.

Os sintomas das Varizes.

Elas aparecem porque nossas veias têm válvulas unilaterais que ajudam a manter o sangue fluindo em direção ao coração. Quando essas válvulas estão fracas ou danificadas, o sangue acaba voltando ou ficando estacionado nas veias. Isso faz com que elas fiquem inchadas, causando as varizes.

O médico com especialidade em Angiologia e Cirurgia Vascular geralmente só necessita de um exame clínico para diagnosticar as veias varicosas, mas às vezes podem ser necessários exames adicionais, não somente para confirmar o problema, mas principalmente para definir o melhor tratamento.

Existem vários tipos de veias varicosas:

  • Varizes do Tronco (tronculares) – estão próximas à superfície da pele e tendem a ser grossas, longas e incômodas, tanto do ponto de vista estético quanto para a saúde. Podem afetar a veia safena e causar outras complicações circulatórias.
  • Varizes Reticulares – também conhecidas como microvarizes. São as mais difíceis de se identificar a olho nu pois geralmente ainda não são salientes na pele.
  • Varizes Telangiectasias ou Aranhas Vasculares – são pequenos aglomerados de veias azuis ou vermelhas que aparecem no rosto ou nas pernas. De forma geral, são inofensivas e, ao contrário das varizes tronculares, não se projetam sob a superfície da pele. Apesar disso, devem receber tratamento, pois a sua existência demonstra que o sangue não está circulando como deveria.

Enfim, se você sentir dor, incômodo ou não goste das suas veias varicosas, não pense duas vezes para procurar tratamento. Atualmente existem diversos tratamentos e técnicas para eliminar, remover ou diminuir as varizes. Além disso, você pode ajudar o seu organismo com algumas práticas simples, como caminhar, correr, fazer exercícios, perder peso, elevar as pernas, evitar longos períodos em pé, evitar roupas muito justas, entre outras. Tudo isso pode evitar o agravamento da condição das suas veias varicosas.

Agora que você já sabe bastante sobre veias varicosas, confira os seus sintomas mais comuns:

  • As varizes podem ser azuladas, roxas ou avermelhadas e são muitas vezes protuberantes e tortuosas.
  • Pernas doloridas e com uma sensação desconfortável de peso.
  • Pés e tornozelos inchados.
  • Coceira nas pernas.
  • Queimação ou latejamento nas pernas.
  • Cãibra muscular nas pernas, principalmente à noite.
  • Pele seca e fina sobre a veia afetada.

Os sintomas geralmente pioram durante o verão ou dias muito quentes ou quando você fica em pé por um longo período. Em compensação, melhoram quando você caminha ou descansa com pernas levantadas.

Os sintomas do Pé Diabético.

Infelizmente, problemas nos pés são muito comuns em pessoas que tem diabetes. Por isso é fundamental gerenciar os níveis de glicose no sangue todos os dias para manter os pés saudáveis.

Outra atitude fundamental para prevenir o desenvolvimento do Pé Diabético é verificar a condição dos seus pés diariamente. Um jeito de nunca esquecer desse procedimento é conferir os pés toda vez que for tirar os sapatos. Olhe com cuidado para seu calcanhar, a palma dos pés, os dedos e entre um dedo e outro. Não tenha pressa e procure por qualquer mancha, ferida, calo, rachadura ou alteração visível.

Os sintomas do Pé Diabético.

Também preste atenção se existe formigamento ou perda da sensibilidade. Isso porque diabetes pode causar danos progressivos aos nervos, um processo chamado neuropatia diabética.

Outro problema comum a quem tem diabetes é a diminuição do fluxo sanguíneo nos pés. Não ter sangue suficiente fluindo para as pernas e pés pode dificultar a cicatrização de uma ferida ou infecção.

Para finalizar, um alerta importante: muitas vezes, o Pé Diabético surge sem que provoque dores. Por isso, não esqueça de olhar com cuidado e carinho para seus pés, antes que seja tarde demais.

São sintomas do Pé Diabético:

  • Calos.
  • Verrugas na planta do pé.
  • Micoses (frieiras).
  • Cortes, rachaduras, feridas ou manchas vermelhas.
  • Inchaço.
  • Bolhas cheias de líquido.
  • Unhas encravadas, quando a ponta da unha cresce junto com a pele.

Os sintomas da Trombose.

A trombose venosa profunda é um coágulo sanguíneo que se forma no interior de uma veia. A maioria dos coágulos de veias profundas ocorre na parte inferior da perna ou na coxa. Se a veia superficial estiver com trombose, a condição é chamada de tromboflebite.

Os sintomas da Trombose.

O maior perigo da trombose venosa profunda é que o coágulo pode se desprender e causar um problema sério no pulmão (embolia pulmonar) ou outros órgãos vitais. Os principais fatores de risco para a trombose são o pós operatório de cirurgias, viagens longas, anticoncepcional, cigarro, histórico familiar, doenças do sangue (trombofilias), gestação, entre outros.

O tratamento da trombose geralmente é feito com medicamentos chamados de anticoagulantes, que impedem a formação de novos coágulos assim como sua progressão para o pulmão. Para preveni-los, é bom tomar bastante água e quando for fazer uma longa viagem de carro ou avião, lembrar de fazer algumas pausas para levantar, caminhar e esticar as pernas. O mesmo vale para quem trabalha em casa ou no escritório e fica longas horas em frente ao computador.

Os sintomas da trombose venosa profunda na perna incluem:

• Dor latejante ou cãibra em apenas uma perna (raramente em ambas as pernas), geralmente na panturrilha ou na coxa.
• Inchaço (geralmente diferença de mais de 2cm entre uma perna e outra).
• Calor ao redor da área dolorida.
• Pele avermelhada ou escurecida ao redor da área dolorida.
• Veias inchadas que ficam duras ou doloridas ao toque ou quando apertadas.

Os sintomas da Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

A Doença Arterial Periférica ocorre quando há um estreitamento dos vasos sanguíneos causada pela aterosclerose. Trata-se do acúmulo de placas de gordura, cálcio e outras substâncias nas artérias. Esses depósitos dificultam a passagem de sangue dos vasos, o que pode causar infartos, derrames e até morte súbita.

Essa placa composta por gordura e colesterol, entre outras substâncias, deixa as artérias mais estreitas do que o normal, podendo até a bloquear totalmente a passagem do sangue. É um processo que acaba reduzindo ou interrompendo o fluxo sanguíneo para braços e pernas, sendo mais comum nos membros inferiores.

Os sintomas da Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

Nos casos mais graves, a falta de irrigação pode ocasionar a decadência e até a morte dos tecidos, levando a situações extremas como amputação do pé ou da perna. Também aumenta consideravelmente o risco de ataque cardíaco, derrame e isquemia.

O principal fator de risco da Doença Arterial Periférica é o tabagismo, mas existem fatores adicionais como o próprio envelhecimento e a influência de outras doenças como diabetes, altas taxas de colesterol, pressão alta, hipertensão, cardiopatias ou derrames.

Um agravante da Doença Arterial Periférica é que em diversos casos ela não apresenta sintomas. Fique atento, porém, aos seguintes sinais:

  • Pele pálida ou azulada.
  • Uma perna mais fria do que a outra.
  • Unhas dos dedos dos pés que param de crescer.
  • Diminuição do crescimento dos pelos das pernas.
  • Disfunção erétil, especialmente nos homens com diabetes.
  • Dor, dormência, desconforto ou sensação de peso nos músculos das pernas quando faz atividade física.
  • Feridas nas pernas que demoram para cicatrizar

A Doença Arterial Periférica é diagnosticada apenas com exames clínicos. Porém os  exames de imagem podem auxiliar da avaliação. Os tratamentos incluem mudanças no estilo de vida (dieta, exercícios, controle de pressão e colesterol), medicamentos e, caso seja necessário, cirurgia.

Os sintomas das Úlceras Venosas

A Úlcera venosa é uma ferida crônica de difícil cicatrização associada a doença venosa crônica. Desconfortáveis, provocam incômodo e geralmente se desenvolvem na parte interna da perna, logo acima do tornozelo.

A doença é geralmente causada por outro problema de origem circulatória, como uma veia varicosa não tratada ou uma trombose venosa profunda anterior. Três em cada quatro casos de úlceras nas pernas têm relação com a circulação venosa.

Os sintomas das Úlceras Venosas

Além de dor, coceira e inchaço, quem é acometido de uma úlcera venosa na perna também pode apresentar os seguintes sintomas:

• Pele avermelhada e escamosa (eczema varicoso).
• Veias inchadas e dilatadas nas pernas (varizes).
• Surgimento de secreção com mal cheiro.
• Tornozelos inchados (edema).
• Descoloração e escurecimento da pele ao redor da úlcera.
• Pele endurecida ao redor da úlcera
• Sensação de peso nas pernas ou “perna dura”.
Além de possíveis soluções para essas 5 doenças, em nossa clínica você encontra outros tipos de tratamentos estéticos e preventivos. Navegue pelo nosso site e saiba mais!

Para marcar a sua consulta com a Dra. Giovanna Guarinello, cirurgiã vascular em Curitiba-PR, basta entrar em contato pelo Whats (41) 99152-2071.

Referências:
UK National Health System [nhs.uk]
US National Institute Of Health [nih.gov]

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Marque a sua consulta

Preencha o formulário e entraremos em contato com você.

Comece uma conversa

Cadastre-se para começar uma conversa no WhatsApp

A nossa equipe responde rapidamente de segunda a sexta-feira, das 8h as 19h.