por Dra. Giovanna Guarinello | 15/09/2021 em Artérias

O que é a Doença Arterial Obstrutiva Periférica?

No último mês falei sobre Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA), o primeiro capítulo de um trabalho que contribuí para o desenvolvimento de uma cartilha de Medicina Vascular para o Laboratório Angiolab. Hoje vamos para a segunda parte, na qual abordaremos mais um importante distúrbio vascular: a Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP).

A Doença Arterial Obstrutiva Periférica é uma condição comum em que o acúmulo de depósitos de gordura nas artérias restringe o suprimento de sangue aos músculos das pernas (e raramente, nos braços). Ocorre pela obstrução das artérias responsáveis por levar o sangue para os membros inferiores (ou superiores). A causa mais comum desse entupimento é o acúmulo de gordura nas artérias, condição chamada de aterosclerose.

Sintomas da Doença Arterial Obstrutiva Periférica. | Dra. Giovanna Guarinello

A Doença Arterial Obstrutiva Periférica leve pode ser assintomática. Até 50 por cento das pessoas com DAOP não apresentam nenhum sintoma. É mais comum em pessoas acima dos 50 anos, atingindo preferencialmente homens brancos. Mulheres devem ficar atentas com o avanço da idade, pois existe o aumento da incidência da DAOP após a menopausa.

São fatores de risco da Doença Arterial Obstrutiva Periférica:

  • Idade avançada;
  • Hipertensão arterial;
  • Diabetes;
  • Colesterol alto;
  • Cigarro;
  • Obesidade;
  • Falta de exercícios físicos;
  • Comida gordurosa.

Sintomas da Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

O sintoma mais característico da Doença Arterial Obstrutiva Periférica é a dor nas pernas que ocorre durante os exercícios e desaparece em repouso. Para a maioria das pessoas, essa dor muscular ocorre após a realização de caminhadas e é chamada de claudicação intermitente. Essa dor ocorre por uma alteração entre a oferta e a demanda de oxigênio. Quando estamos nos movimentando nossa musculatura precisa de mais ‘’energia’’ = oxigênio, como o sangue que carrega o oxigênio não consegue chegar até a musculatura devido as placas de colesterol, acontece a dor. Essa sensação de dor, câimbra ou cansaço nos músculos da perna aparece de forma regular e previsível durante a atividade física. Nos casos mais graves, a DAOP pode desencadear até dor em repouso e o aparecimento de feridas dolorosas.

Outros sintomas que pode aparecer incluem:

  • Extremidades frias e pálidas;
  • Frio constante na perna ou no pé devido à má circulação;
  • Dormência e fraqueza nas pernas;
  • Queda de pelos;
  • Pele ressecada;
  • Dor em repouso com atrofia da pele;
  • Unhas mais espessas do que o comum;
  • Disfunção erétil.

É importante ressaltar que 50 a 75% dos pacientes também apresentam aterosclerose cerebral e/ou coronária significativa. Sem tratamento no seu devido tempo, a Doença Arterial Obstrutiva Periférica pode levar a quadros de gangrena e até amputação da perna. Por isso, pessoas com mais de 50 anos, fumantes, com pressão alta, diabetes ou com casos na família de infarto do coração ou derrame cerebral deve procurar um especialista em Cirurgia Vascular para realização de exames preventivos, mesmo sem sintomas aparentes.

Diagnóstico da Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

Para diagnosticar a Doença Arterial Obstrutiva Periférica, o primeiro passo é a realização de um exame físico e um teste simples que compara a pressão arterial dos pés com a pressão arterial dos braços, descobrindo como o sangue circula no organismo.

Quando a pressão arterial no tornozelo for menor do que 90% da pressão medida no braço, é um sinal de fluxo sanguíneo inadequado nas pernas e um indicativo importante para a confirmação do diagnóstico da Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

Além da medida da pressão nos braços e pernas, geralmente são solicitados os seguintes exames:

  • Exames de sangue: colesterol, triglicerídeo e glicemia.
  • Ecografia das artérias (Eco-Doppler).

O exame é indolor, feito com ultrassom que avalia o fluxo de sangue nas artérias.

Tratamentos da Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

Quando detectado precocemente, a Doença Arterial Obstrutiva Periférica pode ser tratada com um programa de exercícios supervisionado, medicação e mudanças no estilo de vida, incluindo o controle da pressão arterial, cessar com o tabagismo, a redução da pressão alta e a implementação de uma alimentação saudável.

A maioria dos casos de DAOP leve é tratada através dos seguintes procedimentos:

  • Prática de atividades físicas;
  • Perda de peso;
  • Parar de fumar;
  • Evitar consumir comida gordurosa;
  • Controle da pressão arterial;
  • Controle do Diabetes;
  • Controle do Colesterol;
  • Remédio para a circulação arterial.

Nos casos mais graves, podem ser necessárias cirurgias como a angioplastia ou cirurgia de revascularização. Lembro que tanto a angioplastia quanto a cirurgia são medidas mecânicas e pontuais para corrigir um problema grave e imediato. Elas não controlam nem revertem o processo que causou a doença em primeiro lugar, por isso, mesmo após a sua realização, o processo de controle das causas de risco deve continuar.

O tratamento ideal da Doença Arterial Obstrutiva Periférica será sempre indicado pelo especialista em Cirurgia Vascular.

Tratamentos da Doença Arterial Obstrutiva Periférica. | Dra. Giovanna Guarinello
Arte e ilustração: Icaro Oliveira e Escola Laqua Parla.

Complicações da Doença Arterial Obstrutiva Periférica.

A Doença Arterial Obstrutiva Periférica não é uma doença fatal em curto prazo, mas o processo de aterosclerose que é a sua causa pode levar a problemas ainda mais sérios, potencialmente fatais. Ter DAOP aumenta a probabilidade de desenvolver outros problemas de saúde, como uma isquemia crítica de membro inferior ou doenças cardiovasculares graves como:

  • Doença Arterial Coronariana;
  • Angina;
  • Ataque cardíaco;
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Por isso, adote as boas práticas citadas acima e visite o seu médico regularmente. A prevenção e o autocuidado são os melhores amigos da sua saúde.Obrigada pela atenção e até o mês que vem!

Fontes: Cartilha Angiolab, Manual Merck, UK National Health System.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Marque a sua consulta

Preencha o formulário e entraremos em contato com você.

Comece uma conversa

Cadastre-se para começar uma conversa no WhatsApp

A nossa equipe responde rapidamente de segunda a sexta-feira, das 8h as 19h.